acompanhe

O maior presente.


Eu já pratico há anos um exercício, vou contar pra vocês. Às vezes faço um balanço que é o seguinte: avalio se estou vivendo a melhor fase da minha vida, apesar de todos os pesares. Aquariana que sou não curto nostalgia, logo a expectativa é que eu conclua que sim, que ainda que outras fases tenham sido boas eu vivo agora meu melhor momento. No geral sempre deu certo, sucesso. Mas de uns anos pra cá o Universo caprichou e turbinou o meu destino, ficou puxado, Brasil. Mas eu fiz sim esse exercício também nessa hora, eu me perguntei no meio de um tratamento de câncer se eu vivia a minha melhor fase. Foi duro, aí fui realmente testada. E, com toda dor e resignação, depois de me sentir profundamente, declarei: sim. Por que eu nem sei o quanto eu me conheci e avancei vivendo aquela experiência complicada. Valeu, mas que bom que passou. Tudo passa.
Hoje, celebrando meus 35 anos, refaço essa avaliação e afirmo: vivo minha melhor fase! Me sinto plena. Feliz, realizada, linda e do astral bom! Sem falsa modéstia, eu me curto real. E não troco meus 35 por nenhum 15, 18, 25 anos. Agradeço tudo o que pude experienciar e cada pessoa que já dividiu algum tempo comigo. E já me sinto ansiosa pelo tanto de vida e beleza que me aguarda.
Que Marinas serei, quantos anos ainda, não importa. Quero viver intensamente cada momento, celebrá-los com essa vivacidade que hoje me habita, conquistada. Comemorando cada novo dia como mais uma oportunidade, desfrutando dele e dando meu melhor para melhorar também o dia de outras pessoas, por que quando a gente tá bem a gente melhora um pouco o mundo.
A expectativa é das melhores, afinal esse meu ano pessoal que chegou ao fim foi bem daora! Foi memorável! Não foi perfeito, mas foi lindo. A vida é mesmo muito generosa comigo... Eu não me acostumo, cada ano que passa eu amadureço mas ao mesmo tempo prestigio a existência e a natureza com olhos cada vez mais infantis, o tal do olhar inaugural da Clarice Lispector, minha musa. Cada vez é menos o que preciso pra afirmar com devoção que eu amo viver, expressar de peito aberto e alma disponível que sou toda gratidão. Não falta nada, o maior presente eu já ganhei.