acompanhe

Alerta.



Eu nunca tinha me preocupado com câncer de mama, afinal tinha 31 anos quando fui diagnosticada. Nunca tinha feito mamografia, se quer ultrassom. Nada indicava que essa era uma preocupação que eu deveria ter. Nesse momento estou na sala de espera do setor de prevenção do Hospital de Câncer de Barretos, onde me trato e faço acompanhamento, para realizar os exames periódicos.

O Outubro Rosa é importante por que traz esse assunto para nossa atenção. Não que você não tenha que se preocupar com sua saúde e se cuidar sempre, mas a gente sabe que a vida atropela, então precisa de uma campanha para colocar prevenção e tratamento em pauta.

Hoje o câncer é uma doença curável, quando descoberto precocemente. Por isso a relevância dessa investigação. Exames não impedem você de manifestar ou não, mas descobrir o quanto antes é imprescindível.
Seu estilo de vida, mesmo que impecável, não vai necessariamente garantir que você não tenha câncer, infelizmente. Mas isso não é autorização para ser indisciplinado, por que quem cultiva hábitos saudáveis reage bem melhor ao tratamento. E quem não os cultiva, tem sim mais chances de adoecer.

Por que câncer? Por que é uma doença complexa, sistêmica, multifatorial, que se torna cada vez mais incidente na população, inclusive nos jovens. Por que câncer de mama? Por que a estimativa para 2019 é de cerca de 2 milhões de novos casos a serem diagnosticados no mundo, mais ou menos 60 mil só no Brasil. Por que, depois dos cânceres de pele não melamona, é o que mais acomete mulheres (30% tem câncer na mama), e o que mais mata.

Sou um exemplo do quão comum é a doença, e de que todos estão sujeitos, uns mais e outro menos. Mas essa constatação não é motivo para ficarmos aterrorizados, e sim alertas. E despertos, aproveitando cada dia dessa vida tão imprevisível e inconstante, mas ainda assim fantástica.